Publicações

Perfil epidemiológico dos pacientes submetidos à cirurgia cardíaca na unidade de terapia intensiva do Hospital Unimed Costa do Sol Macaé – Rio de Janeiro

Home » Publicação » Perfil epidemiológico dos pacientes submetidos à cirurgia cardíaca na unidade de terapia intensiva do Hospital Unimed Costa do Sol Macaé – Rio de Janeiro

Autores: Milena Barcelos Lima1, Shirley de Azevedo Morais1, Soraya Assef Benhame1, Fabiana Salles de Sousa Matos1, Joel Tavares Passos1, Felipe Barbosa Braga de Castro1, Antonia Brandão de Jesus1, Vitor Baptista Tardin1
1Hospital Unimed Costa do Sol – Macaé (RJ), Brasil

Objetivo: Descrever o perfil clínico-epidemiológico dos pacientes submetidos à Cirurgia Cardíaca no Hospital Unimed Costa do Sol Macaé.

Métodos: Estudo retrospectivo, utilizando dados do Sistema Epimed® de todos os pacientes submetidos a cirurgia cardíaca no período de 01 de junho de 2015 a 01 de junho de 2017.

Resultados: Foram realizadas 49 cirurgias cardíacas, sendo 44 (89,79%) de caráter eletivo e 5 (10,20%) de urgência. A prevalência foi a revascularização do miocárdio (48,97%), trocas valvares aórtica (24,48%) e mitral (18,36%). O gênero masculino foi predominante (69,38%), a média de idade de 61 anos. As comorbidades mais presentes foram hipertensão (57,14%); diabetes (24,48%); tabagismo (14,28%); infarto agudo do miocárdio prévio (8,16%) e dislipidemia (4,08%). As medidas de suporte utilizadas na internação destacaram-se a ventilação mecânica
(91,83%), drogas vasoativas (40,81%), ventilação não invasiva (14,28%), monitorização hemodinâmica minimamente invasiva (4,08%), balão Intra-aórtico (4,08%), traqueostomia (2,04%) e os hemocomponentes
(51,02%). A média de permanência na Unidade Terapia Intensiva foi de 4 dias e de internação hospitalar de 9 dias.
Foram registrados 3 óbitos. No escore APACHE II foi de 17,86 e o escore SAPS III de 50. A taxa de mortalidade foi
de 6,12%, abaixo do previsto para óbito pelo escore SAPS III de 19,08%.

Conclusão: Os perfis dos pacientes se mostraram equivalentes aos de UTI’s similares. A análise dos dados proporciona a melhoria contínua da segurança e qualidade da atenção à saúde.