Support & Downloads

Quisque actraqum nunc no dolor sit ametaugue dolor. Lorem ipsum dolor sit amet, consyect etur adipiscing elit.

s f

Contact Info
198 West 21th Street, Suite 721
New York, NY 10010
youremail@yourdomain.com
+88 (0) 101 0000 000
Follow Us

Publicação

Impacto do uso de protocolo de cuidado em paciente traqueostomizado na alta da unidade de terapia intensiva com segurança e qualidade

Autores: Raimundo Nonato Diniz Rodrigues Filho1, Gabriela Ferreira de Oliveira1, Antônio Fernando Carneiro1, Germana Peres Canedo1, Eduardo Vilela1, Daiane Malheiros1, Marilia Moreira de Melo Silva1

1Hospital do Coração Anis Rassi – Goiânia (GO), Brasil

Objetivo: Avaliar se há redução do número de reinternações com tempo menor que 24 horas através da implantação do uso de um protocolo de cuidado a pacientes traqueostomizados que tem alta da UTI.

Métodos: Estudo descritivo, transversal, realizado entre janeiro de 2016 a abril de 2017, em uma na Unidade de Terapia Intensiva Geral, com 8 leitos, de um hospital privado, de médio porte de Goiânia/GO, Brasil, que atende
a população por livre demanda. Participaram do estudo todos os indivíduos que foram admitidos na UTI no período
da pesquisa e que receberam alta da UTI para a unidade de internação com traqueostomia e em suporte de oxigênio
ou ventilatório por BIPAP no decorrer da análise, maiores de 18 anos, com probabilidade de internação prolongada
conforme critérios já estabelecidos através do sistema Epimed Monitor, um sistema que permite a avaliação
global de prognóstico e fazer previsão de possibilidade de o paciente ser elegível para longa permanência comparando o Escore SAPS III com um banco de dados da rede Epimed. Semanalmente os dados eram acompanhados pela equipe multiprofissional sinalizando os retornos de pacientes com tempo menor que 24 horas.

Resultados: Houve redução da taxa de letalidade padronizada na instituição, com decréscimo significativo nos meses
subsequentes após a implantação. Redução das reinternações com tempo menor que 24 hs e redução do tempo de
internação em UTI desse perfil de paciente.

Conclusão: O uso do protocolo de cuidados ao paciente traqueostomizado é efetivo, com impacto significativo nos
indicadores de qualidade da instituição.